quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Dia Nacional da Divulgação Cientifica

Hoje, dia 24 de Novembro comemora-se o dia Dia Nacional da Divulgação Cientifica, cujo objectivo é aproximar a comunidade cientifica dos cidadãos comuns, através da divulgação do seus trabalhos cientificos junto do público.

Neste sentido, trago-vos hoje um poema de um cientista português Rómulo de Carvalho, cujo pseudónimo é António Gedeão.


António Gedeão foi professor de Fisica-Quimica, escreveu o poema, a Pedra Fiolosofal , editado no livro, Movimento Perpétuo em 1956. Mais tarde em 1969 , Manuel Freire pegou neste poema, transformando a sua canção, num sucesso.

Leiam o poema e a seguir vejam o vídeo da canção.



Pedra Filosofal



Eles não sabem que o sonho

é uma constante da vida

tão concreta e definida

como outra coisa qualquer,

como esta pedra cinzenta

em que me sento e descanso,

como este ribeiro manso

em serenos sobressaltos,

como estes pinheiros altos

que em verde e oiro se agitam.

em bebedeiras de azul.



Eles não sabem que o sonho

é vinho, é espuma, é fermento,

bichinho álacre e sedento,

de focinho pontiagudo,

que fossa através de tudo

num perpétuo movimento.



Eles não sabem que o sonho

é tela, é cor, é pincel.

base, fuste, capitel,

arco em ogiva vitral,

pináculo de catedral,

contraponto, sinfonia,

máscara negra, magia,

que é retorta de alquimista,

mapa do mundo distante,

rosa-dos-ventos, Infante,

caravela quinhentista,

cabo da Boa Esperança,

ouro canela marfim,

bastidor, paço de dança,

Colombina e Arlequim,

passarola voadora,

ra-raios, locomotiva,

barco de proa festiva,

alto-forno, geradora,

cisão do átomo, radar,

ultra som, televisão,

desembarque em foguetão,

na superfície lunar.



Eles não sabem, nem sonham,

que o sonho comanda a vida,

que sempre que o homem sonha

o mundo pula e avança

como bola colorida

entre as mãos de uma criança



video

Caixinha de costura II

Nesta época natalícia, quem não gostaria de receber, como presentinho esta caixinha?

Depois de fazer a primeira caixinha, notei que fazia falta, um local para colocar as agulhas, vai daí, nesta fiz um pequeno fuxico no centro, para as poder colocar.




quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Botinha de Natal

Minhas amigas e seguidoras, quando vi este tecido, não resisti, ainda para mais, já estava acolchoado (!!), era só mesmo costurar! Apesar de as miúdas já serem crescidinhas, quem não gosta de ver uma botinha cheia de presentes debaixo da árvore?



E aqui está:








Dia Mundial da Filosofia

Não quis deixar de registar o Dia Mundial da Filosofia, que hoje dia 18 de Novembro se comemora, e para isto, nada melhor que deixar aqui, algumas frases de grandes filosofos:
«O estudo da Filosofia não só nos ajuda a pensar claramente sobre os nosssos preconceitos como ajuda a clarificar de forma precisa aquilo em que acreditamos»
Nigel Warburton
«A vida só pode ser entendida olhando para trás. Mas pode ser vivida olhando para a frente».
S.Kierkegaard

«O sábio nunca diz tudo o que pensa, mas pensa sempre tudo o que diz».

Aristóteles

«Não é permitido irritarmo-nos com a verdade».

Platão

«Saber o que é correcto e não o fazer é falta de coragem».

Confúcio

«Uma vida sem desafios não vale a pena ser vivida».

Sócrates


quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Árvore de Natal

Tinha umas argolas de cortinado, na cor pinho, que não deitei para o lixo, pensando que podia um dia, dar-lhes alguma utilidade, e aqui está!
Tive que as lixar, e pintei-as de branco.


Peguei em fio e fui juntando uma a uma, mas para que ficassem perfeitas, tive que as unir em três pontos.
Depois de pronta, é só decorar a gosto. Usei estes minúsculos motivos de Natal.











terça-feira, 9 de novembro de 2010

Diário com caixinha

A C. é uma miúda linda, mas muito reguila! Gosta de jogar à bola com os rapazes e coisas cor-de-rosa, com fitinhas, laçinhos ou bordadinhos, nem pensar (só tem 8 anos).
Daí que, foi tarefa que deu que pensar, como forrar o diário, além do mais, porque tinha que ter fechadura, para o mano mais velho não ter tentações de ir ler o que ela escreve.
Procurei, procurei e encontrei esta caixinha, que até poderia colocar a foto dela!!

O caderno forrado;


A caixa já forrada;







Não posso deixar de acrescentar, que quem colocou o fecho com o cadeado, foi o pai da C., depois de a caixa estar pronta.


quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Esculturas de bebés

Conhecem a artista Camille Allen? Ela é conhecida internacionalmente, pelo seu trabalho com esculturas de bebés em miniatura. O tamanho destes, varia entre os 3,8 e 5,7 cm. Ela faz um trabalho espectacular. Se quiserem apreciar este maravilhoso trabalho, com estas ternuras, clique aqui. Ninguém ficará indiferente às imagens.


Presépios ( I )

Certo dia fui fazer uma formação para Mangualde, e num intervalo do almoço, fui com a O. e a H. dar uma volta e descobrimos um lojinha de artesanato, onde vendiam vários bonecos como estes, mas estes por serem os mais pequenos e alusivos ao Natal, não resisti em trazê-los, e é claro, que logo me surgiria a ideia de, o que fazer com eles.



Claro que estiveram guardados algum tempo, até que num Natal, encontrei esta árvore em vidro, e surgiu logo a ideia do que ia fazer.


Arranjei este material, que não sei o nome, mas as floristas fazem arranjos em vidros com ele, e comprei um bocadinho em tom creme e outro em tom castanho.



Compus o fundo da árvore com eles, arranjei uns raminhos muito fininhos e voilá:





segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Tutorial - Saquinho de Natal

Este tipo de saquinho tem uma particularidade muito interessante, pois depois de pronto, o lado do avesso fica igual ao lado do direito.

Poderemos colocá-lo na mesa de Natal, com bombons de chocolate, com avelãs, com nozes, etc.


Vamos pois aprender a fazê-lo.


1º Passo:

Corte duas tiras 48 x 12 cm de estopa e duas tiras 48 x 16 cm no tecido de Natal (neste caso optei pelo tecido com o boneco Gingerbread, que gosto muito);



2º Passo:

Prenda com alfinetes direito com direito, uma fita de cada padrão, e coza;



3º Passo:

Coza as quatro tiras, e seguidamente passe a ferro para abrir a costura e assim ficar perfeito do lado direito;



Ficará assim.


4º Passo:

Volte a colocar alfinetes e coza por fim a última tira, ficando com um género de perna de umas calças;




Passe esta última costura a ferro também.



5º Passo:
Levante uma beira, como se fosse fazer a bainha a umas calças;



Continue a levantar até que vá coincidir com a extremidade superior,



como mostra a figura seguinte.


Esta parte, será a parte de dentro do saco (O avesso);

6º Passo:
Una as duas extremidades com alfinetes, tendo o cuidado de juntar as tiras do mesmo pardrão, senão ficarão desencontradas.




7º Passo:

Volte para a máquina de costura e passe um pesponto em toda a volta do saco. Tenha em atenção, que nesta fase ainda não fizemos o fundo do saco;


8º Passo
Colocar novamente os alfinetes para prender, de modo a cozer o fundo;



9º Passo:

Vire o saco, para que a costura fique para dentro, e está pronto.


Poderá terminar, colocando uma fitinha de cetim, neste momento só tinha desta cor, mas o ideal será uma fitinha na cor do ginger.